Avançam projetos de centrais de comercialização da agricultura familiar em MS

A comercialização é uma etapa fundamental para a geração de emprego e renda no campo
A comercialização é uma etapa fundamental para a geração de emprego e renda no campo

Responsável pela produção de 70% dos alimentos que chegam às mesas dos brasileiros, a agricultura familiar tem recebido importantes investimentos em Mato Grosso do Sul. Nesta semana, 12 municípios avançaram com projetos para garantir a liberação de recursos estaduais e federais para aquisição de equipamentos e construção de centrais de comercialização.

Serão liberados R$ 10 milhões em benefício de pequenos produtores de Amambai, Anastácio, Aparecida do Taboado, Aral Moreira, Batayporã, Guia Lopes da Laguna, Mundo Novo, Ponta Porã, Rio Brilhante, Sonora, Terenos e Três Lagoas. Do total, R$ 5 milhões são do Governo do Estado e outros R$ 5 milhões de emendas parlamentares do Orçamento Geral da União de 2017, destinadas pelos deputados federais Vander Loubet e Zeca do PT. A parceria foi oficializada no dia 27 de março deste ano.

“É uma grande parceria em prol da agricultura familiar que vai beneficiar milhares de famílias de pequenos produtores, assentados da reforma agrária, quilombolas e comunidades indígenas”, destaca Vander.

Para Zeca do PT, este é um momento especial. “Essa é uma das razões pelo qual sigo na política: poder trabalhar por aqueles que mais precisam do apoio do poder público. A materialização dessa parceria é o pontapé inicial para um trabalho que deve ser contínuo”, destacou o deputado e ex-governador.

Recursos garantidos – A coordenadora de Agricultura Familiar da Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), Ariani Monaly Garcia Monteiro, explica que os recursos estão garantidos. “Dos municípios contemplados, 10 são para construção das centrais de comercialização e dois para aquisição de equipamentos”, diz.

Ainda de acordo com ela, todas as prefeituras já entregaram os projetos para aquisição dos equipamentos e construção das centrais na Semagro. “O primeiro passo é essa entrega de documentação, que todos já fizeram. Agora, estamos na avaliação técnica e vistoria da área do local. Depois vem a liberação dos recursos e a assinatura do convênio com pagamento da parcela única”, informa.

Depois do repasse, cada prefeitura abrirá seu processo licitatório. As cidades de Aral Moreira, Guia Lopes da Laguna e Ponta Porã serão atendidas com a aquisição de máquinas e equipamentos para agroindustrialização. Já Amambai, Anastácio, Aparecida do Taboado, Batayporã, Mundo Novo, Rio Brilhante, Sonora, Terenos e Três Lagoas poderão construir as suas centrais de comercialização.

(Fonte: Subcom/GOVMS)