Vander destina recursos para formação de médicos na Santa Casa de Campo Grande

A Fundação Centro de Estudos da Santa Casa e a Secretaria de Estado de Saúde (SES) realizaram na noite da última segunda-feira (23), em Campo Grande, a solenidade de formalização de um convênio para manutenção das ações de formação e treinamento de médicos residentes em áreas básicas e demais especialidades do hospital.

O valor do convênio é de R$ 350 mil, recurso proveniente de emenda parlamentar do deputado federal Vander Loubet. Além do deputado, assinaram o documento o secretário de Estado de Saúde, Nelson Tavares, e o presidente do Conselho Deliberativo da Fundação, Dr. Marcos Tiguman.

Para Tiguman, os recursos são importantes já que a entidade se mantém por meio de doações. Além disso, ele destaca a importância das ações de formação e capacitação para buscar um melhor atendimento das demandas de saúde da população.

“Nosso objetivo final é sempre atender a comunidade. E a Fundação faz isso por meio de cursos e capacitações para os médicos. E médicos bem formados, bem orientados, garantem benefícios para quem utiliza os serviços de saúde, seja no ambulatório e no centro cirúrgico da Santa Casa, seja fora da instituição”, afirmou o médico. “Em todos os grandes hospitais a residência médica é um alicerce para o funcionamento da instituição. Temos mais de 100 residentes na Santa Casa e precisamos dar suporte para que eles desenvolvam todo o seu potencial. Sendo assim, a alocação dessa verba para o funcionamento desse trabalho é muito importante”, completou.

De acordo com Ionise Piazzi, consultora de Treinamento da Fundação, além da formação dos médicos dentro do hospital, existe preocupação com o papel social destes profissionais. Por isso, a instituição desenvolve ações com a população. Uma delas – e que terá suporte do convênio – é a multiplicação dos conhecimentos de primeiros socorros para comunidades rurais, cujas populações receberão treinamento pelos residentes da Santa Casa. “Esse trabalho de contato direto entre os residentes e as comunidades que necessitam de atenção básica é muito importante”, explicou.

Ampliação da verba – Para o deputado Vander Loubet, a destinação de recursos para a saúde – seja para custeio, capacitação, compra de equipamentos e medicamentos ou reformas e ampliações – é uma necessidade constante. Ele recorda que essa necessidade chegou a mudar a forma como são apresentadas as emendas parlamentares ao Orçamento Geral da União.

“Com a aprovação do Orçamento Impositivo, no final de 2013, passou a ser obrigatória a destinação de 50% das emendas parlamentares para o setor de saúde a partir do Orçamento de 2015. Isso atendeu a um clamor dos estados e dos municípios, que veem nas emendas uma forma de ampliar a verba aplicada em saúde pública”, pontuou.

Com isso, nos últimos três anos, Vander viabilizou para a saúde em Mato Grosso do Sul cerca de R$ 15,1 milhões: R$ 3,9 milhões em 2015 (para ampliação do ambulatório, centro cirúrgico, UTI para adultos e enfermaria do Hospital Regional de Campo Grande), R$ 5,6 milhões em 2016 (para manutenção do Hemosul de Campo Grande) e R$ 5,6 milhões em 2017 (para a SES custear os serviços de saúde pública do Estado e dos municípios). Além disso, graças a uma parceria com o mandato do também deputado federal Zeca do PT e com o Governo do Estado, Vander está viabilizando mais R$ 16,1 milhões para aplicação custeio dos serviços de saúde de entidades e de prefeituras em 34 municípios.

(Éder Yanaguita – Ascom/Dep. Vander Loubet)